COVID-19: Compartilhando resultados de pesquisa com médicos do Brasil e outros países da América Latina

 

24 de março de 2020

Gostaríamos de compartilhar os resultados de uma pesquisa sobre COVID-19 que realizamos entre 21 e 23 de março com 959 médicos do Brasil, México, Argentina e Colômbia.

Os principais aprendizados são

Há uma alta avaliação das iniciativas da Argentina para conter a pandemia na opinião de seus médicos, seguida pelo Brasil, com uma avaliação mais negativa dos médicos mexicanos em relação às políticas de seu país.

Os níveis de treinamento ou recepção de diretrizes para o diagnóstico e tratamento de médicos pelas autoridades de saúde são altos, principalmente na Argentina, Brasil e Colômbia.

O ponto mais crítico dos profissionais nos quatro países reside na falta de preparação da infraestrutura hospitalar para enfrentar a pandemia e, em certa medida, na conscientização incompleta da população

A diferença importante entre os pacientes atendidos com testes positivos e os que apresentam sintomas clínicos compatíveis indica um possível subdiagnóstico da doença e a recomendação de expandir rapidamente a capacidade do teste em todos os países.

Para ver o relatório completo, clique aqui

Também aproveitamos a oportunidade para compartilhar o acesso aberto ao público com informações baseadas em evidências sobre COVID-19 desenvolvidas por nossos colegas da DYNAMED

https://www.dynamed.com/condition/covid-19-novel-coronavirus

Este conteúdo já foi compartilhado por nossa plataforma para mais de 400.000 profissionais de saúde na América Latina, com feedbacks muito positivos.

Lembramos que, no contexto da emergência, o Fine Panel decidiu oferecer gratuitamente sua comunidade de profissionais de saúde e seus serviços de pesquisa para qualquer projeto no COVID-19 que possa ser exigido pelas autoridades nacionais de saúde dos países onde temos recursos. locais, incluindo Argentina, Brasil, México e Colômbia.

Para qualquer necessidade de pesquisa, escreva para emergencia@finepanel.net

Continuaremos a realizar e compartilhar nossas pesquisas com médicos para o monitoramento do COVID-19 e procurando contribuir a que a voz dos profissionais da saude seja ouvida nesta cojuntura